Primeiro dia do 7º ECPT dá início às reuniões dos Colegiados Setoriais

MESA DE ABERTURA DÁ INÍCIO ÀS REUNIÕES

Os trabalhos dos Colegiados Setoriais e da Comissão Nacional dos Pontos de Cultura iniciaram nessa terça-feira (01/10) com a mesa de abertura composta por representantes do Ministério da Cultura, IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), SESC-SP e da sociedade civil.

A busca de pautas transversais que fortaleçam as culturas populares e tradicionais do Brasil foi o principal tema de debate da mesa de abertura do 7º ECPT. Os integrantes ressaltaram a necessidade da preservação dos bens imateriais, da proteção dos direitos dos povos indígenas, remanescentes quilombolas e da visibilidade das identidades locais na mídia tradicional e digital, além da importante aproximação entre governo e sociedade civil no processo de integração e ampliação das culturas populares e tradicionais.

Os Colegiados Setoriais são órgãos integrantes da estrutura do Conselho Nacional de Política Cultural – CNPC e tem como competência debater, analisar, acompanhar e solicitar informações e fornecer subsídios ao CNPC para a definição de políticas, diretrizes e estratégias dos respectivos setores culturais. São eles: Culturas Populares, Cultura dos Povos Indígenas, Circo, Patrimônio Imaterial, Culturas Afro-brasileiras, Artesanato e Patrimônio Material.

A comissão Nacional dos Pontos de Cultura também se reuniu para discutir suas pautas.

EVENTOS CULTURAIS

O Encontro de Culturas Populares e Tradicionais realiza uma série de eventos culturais. No dia 01/10 tem início a Feira de Artesanato, com exposição e venda de peças dos povos indígenas e objetos criados por artesãos do norte/nordeste do país e a apresentação da Comunidade Cultural Quilombaque e sua Trupe Liuds, um grupo de palhaços negros que através da linguagem lúdica recriam a realidade cotidiana nas periferias de São Paulo. O espetáculo da vez é o Mjiba – Boneca Guerreira.